Fique por dentro das notícias do IES

    Pré-requisitos básicos para avaliação do passe

    O passe é a ação com bola mais executada durante o jogo. Nos principais campeonatos do mundo os jogadores podem dar mais de 90 passes durante o jogo com uma precisão de mais de 90%. Esses dados dão a noção de como é importante o domínio desta habilidade nas partidas de futebol. Mas afinal, quais são os indicadores necessários para avaliar a habilidade de passar de um atleta? Neste artigo vamos destacar quatro aspectos: coordenação geral do gesto; precisão; intensidade; velocidade gestual.

    A coordenação do gesto é caracterizada pela habilidade do jogador em transferir o peso do corpo para a bola de uma maneira equilibrada que permita dar direção e força no passe. Neste escopo é destacada a posição do pé apoio em relação à bola, inclinação do tronco e correta flexão da perna contato com a bola. Lembrando que o passe pode ser realizado de diversas maneiras e cada tipo de passe vai ter uma coordenação específica.

    A precisão está relacionada com o controle da direção do gesto. Neste quesito é preciso controlar a direção tanto com a bola parada como em movimento além do trajeto correto do passe. A movimentação ou não da bola vai influenciar a dificuldade do gesto. Quanto mais rápida a bola estiver se deslocando mais difícil vai ser conseguir acertar a bola no momento certo de maneira correta. Já o trajeto da bola vai estar relacionado com o ponto de chegada do passe, que pode ser na direção de seu companheiro de equipe (situação mais fácil) ou em um ponto futuro que vai coincidir com a movimentação de seu companheiro (passe no espaço vazio).

    A intensidade está relacionada com a força do gesto. Basicamente dois fatores influenciam a intensidade do passe: a força do indivíduo e a habilidade em transferir o peso do corpo para a bola. A força vai ser modulada com a maturação e com o treinamento físico da mesma. Já a habilidade está relacionada com o refinamento da coordenação do gesto em ter bater na bola com a máxima aceleração possível e com a maximização utilização do peso do corpo. Para isso é fundamental a perna de contato estar alinhada com o tronco e estar corretamente flexionada.

    E, por último, a velocidade gestual vai estar relacionada com a capacidade de realizar o passe de uma maneira mais rápida possível. Isto vai permitir ao jogador realizar o passe de maneira eficiente em situações de grande pressão temporal. Além disso, junto a capacidade de realizar o gesto em situações não ideias e com as duas pernas vai permitir que o atleta tenha grande eficiência tanto em situações sem oposição com em situação real de jogo.

    Espero que tenham gostado do artigo.

    Para maiores informações acesse o nosso site.

    (Quer entender melhor como o IES pode contribuir para a evolução do seu filho?)

    Até a próxima.


     

    logo ies gd bcIES - International Evaluation System
    Av. Rio Branco, 257 - Cj 902 - Centro
    200040-009 | Rio de Janeiro - RJ 

    Últimos Artigos no Blog

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Segunda Parte

    Colocamos aqui alguns pontos que acreditamos importantes na hora de montar o circuito: 1 – Um profes...

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Primeira Parte

    O treino em circuito foi desenvolvido para que o máximo de crianças ou atletas pudessem realizar dif...

    O Aplicativo IES

    bt google store

    bt apple store

     

    © 2017 IES. Todos os direitos reservados.

    Busca no site