Fique por dentro das notícias do IES

    Pré-requisitos para avaliação do controle e condução da bola

    O futebol (e suas variações como futsal) são praticamente as únicas modalidades em que é permitido se movimentar controlando a bola com seus pés. Esta característica faz do controle e condução da bola com os pés uma habilidade praticamente exclusiva do universo do futebol e muito importante para a sua prática. Mas como podemos avaliar esta habilidade? Neste artigo vamos apresentar cinco critérios básicos para fundamentar a avaliação: controle básico de condução de bola; habilidade em mudar de direção com a bola; velocidade de condução; fluidez; capacidade de acelerar e frear com a bola (quebra de ritmo).

    O controle básico de condução se refere à habilidade fundamental de controle. Na prática é a capacidade do jogador em se deslocar com a bola sem a deixar sair de sua área de domínio, ou seja, conseguir sincronizar o deslocamento da bola com seu deslocamento. Este é um requisito básico para condução de bola principalmente nos deslocamentos em linha reta.

    A habilidade em mudar de direção com a bola seria um critério relacionado ao segundo estágio de evolução, pois mudar de direção com a bola exige ter o controle da mesma nos momentos de frenagem para mudar de direção e manutenção do domínio da bola no momento de aceleração no final da mudança de direção. Esta é uma habilidade fundamental para executar o drible, pois nesta situação será necessário mudar de direção da bola diversas vezes para enganar o defensor.

    A velocidade de condução avalia a capacidade do jogador em conduzir a bola rápido sem perder seu controle. Os atletas que conseguem conduzir em grande velocidade já estariam em um nível avançado de habilidade, principalmente se conseguiram manter a velocidade nas situações de mudança de direção.

    A fluidez se refere um refinamento do gesto de condução. Ela mensura a capacidade do jogador em conduzir a bola com mínima perda de controle da mesma, ou seja, quase não é observado movimentos para corrigir a trajetória da bola (parece que a bola fica colada no pé do jogador). Os jogadores que atingem este estágio de desempenho já apresentam grande domínio desta habilidade.

    E, por último, a capacidade de frear e acelerar com a bola (quebra de ritmo) se refere ao último estágio de desenvolvimento. A principal característica deste quesito é habilidade em fazer os movimentos de mudança de direção e quebra de velocidade com grandes intensidades de aceleração e frenagem. O atleta que consegue conduzir a bola desta maneira mostra grande maestria na habilidade de condução e geralmente são os mais habilidosos do time.

    Espero que tenham gostado do artigo.
    Para maiores informações é só entrar no nosso site.
    Até a próxima.


     

    logo ies gd bcIES - International Evaluation System
    Av. Rio Branco, 257 - Cj 902 - Centro
    200040-009 | Rio de Janeiro - RJ 

    Últimos Artigos no Blog

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Segunda Parte

    Colocamos aqui alguns pontos que acreditamos importantes na hora de montar o circuito: 1 – Um profes...

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Primeira Parte

    O treino em circuito foi desenvolvido para que o máximo de crianças ou atletas pudessem realizar dif...

    O Aplicativo IES

    bt google store

    bt apple store

     

    © 2017 IES. Todos os direitos reservados.

    Busca no site