Os pontos fundamentais para realização de um bom chute:

    Na maioria das vezes o grande destaque dos jogos é o jogador que faz gol. Como acontecem poucos por partida quem consegue obter sucesso nesta tarefa consegue grande projeção. E um dos requisitos básicos para isso é ter o domínio da técnica de chute.
    O chute é um movimento complexo em que o atacante deve conseguir impulsionar a bola da maneira mais forte e precisa possível. É necessário coordenar muitas partes do corpo sem perder o equilíbrio.

    Dentro desta técnica é possível destacar três pontos chave como é demonstrado na figura abaixo:

    blog 4 1

    Inclinação do tronco:

    blog 4 2
    A inclinação do tronco é fundamental para permitir o correto posicionamento da área de contato do peito do pé com a bola. Sem esta inclinação existe uma forte tendência de chutar a bola com uma parte mais lateralizada do pé. O que pode influenciar negativamente a precisão e intensidade do chute.

    Alinhamento da perna de chute com o tronco:

    blog 4 3

    O alinhamento da perna de chute com o tronco amplifica a transferência de energia do peso corporal à força gerada no chute. Isto acontece pela adição do impulso do peso corporal gerado pela corrida prévia ao chute. Sem este alinhamento a massa corporal que vai acelerar a bola vai ficar restrita apenas a da perna de chute (massa bem menor ao do peso corporal total).

    Interação bola e pé:
    A interação da bola com o pé é composta de três indicadores:
    1. Zona de contato da bola:
    2. Zona de contato do pé:
    3. Rigidez da articulação do tornozelo da perna de chute:

    Zona de contato da bola:

    blog 4 4
    A zona de contato ideal de contato é a região central. Esta região permite a melhor transferência de impulso da perna para a bola sem que ocorra um grande impulso vertical que vai impulsionar a bola excessivamente para cima. Se pegar embaixo da bola a direção do chute vai ter a tendência de subir bastante e se pegar muito em cima vai ter a tendência de o chute sair mascado e com menor intensidade.

    Zona de contato do pé:

    blog 4 5
    A zona de contato com o pé vai ser responsável pelo controle da direção e intensidade do chute. O ideal é maximização da zona de contato da região do peito do pé. Pois quanto maior for à zona de contato maior vai ser a transferência de energia (o que vai influenciar no aumento da velocidade do chute) e maior vai ser o controle da direção, pois vai aumentar a área de contato com a bola minimizando a chance de o pé contatar a bola em uma região não desejada dela.

    Rigidez da articulação do tornozelo da perna de chute:
    A rigidez do tornozelo vai influenciar na velocidade do chute. Ela é importante para prevenir uma dissipação de energia da transferência de impulso do corpo para a bola. Se o pé de contato estiver “mole” vai ocorrer grande perda de energia nesta transferência o que vai prejudicar na velocidade final do chute.

    Espero que estas dicas tenham sido úteis. Agora é treinar para aprimorar a técnica de chute e esperar o nosso próximo artigo técnico.

    Até mais.


     

    logo ies gd bcIES - International Evaluation System
    Av. Rio Branco, 257 - Cj 902 - Centro
    200040-009 | Rio de Janeiro - RJ 

    Últimos Artigos no Blog

    08
    Abr2021

    A relação entre a tática e o desempenho no futebol

    A tática é um termo relacionado com a inteligência de jogo no meio do futebol. Nas modalidades espor...

    08
    Mar2021

    Ciência do jogo reduzido: A influência da limitação do número de toques na bola sobre o desempenho nos jogos reduzidos

    No post de hoje vamos debater um artigo que investigou a influência da limitação do número de toques...

    O Aplicativo IES

    bt google store

    bt apple store

     

    © 2017 IES. Todos os direitos reservados.

    Busca no site