A autoavaliação como ferramenta de desenvolvimento pessoal do jovem

    Desde o nascimento até a fase adulta os seres humanos passam por um longo processo de transformação e desenvolvimento. Ao final do processo, o indivíduo deve estar apto a ser um cidadão, sabendo dos seus direitos e responsabilidades.

    Até chegar ao estágio final, as crianças e adolescentes vão passar por vários desafios, em que será necessário mudar suas formas de pensar, agir e interagir, para que isso propicie a capacidade de realizar novas funções e ganhar mais responsabilidades (algo muito complexo). Uma excelente maneira para fazer o jovem evoluir é através da autoavaliação.
    A autoavaliação é uma avaliação feita pelo próprio indivíduo sobre si mesmo. Este ato é baseado na reflexão (análise detalhada) que o indivíduo faz sobre o que está passando ou sobre o resultado de suas ações. Este processo de refletir pode ser dividido em duas etapas: a representação do está fazendo ou vivenciando e comparação da situação (ou resultado) atual com o ideal. Confira abaixo mais sobre elas.

    Etapa 1: representação:
    A representação pode ser considerada a primeira etapa do processo de reflexão. Ela pode ser definida com uma maneira de caracterização de algum fenômeno (fato, situação ou objeto). Para isso, é necessário selecionar aspectos fundamentais que consigam descrever o que se deseja representar.

    No caso da autoavaliação é necessário recordar o que foi feito ou vivenciado e tentar abstrair os pontos fundamentais que vão permitir descrever o que foi recordado. Com esta descrição formalizada é possível ir para a segunda etapa: a comparação com a ação ou situação ideal.

    Etapa 2: comparação:
    A comparação com o cenário ideal é o processo que vai permitir qualificar o que está sendo alvo da reflexão, no caso da autoavaliação, as suas próprias ações. A partir da caracterização do que foi feito (ou vivenciado) vai se analisar se foi bom ou ruim. Esta análise vai dar suporte para o objetivo da reflexão, que é corrigir o que foi feito (ou vivenciado) em uma oportunidade futura. Esta é uma atividade muito adequada para os jovens na transição entre a adolescência e a fase adulta.

    Conclusão: autoavaliação e jovens:
    Estimular os jovens a fazer autoavaliação dos seus atos é um exercício que vai permitir que eles “olhem” para dentro deles e reflitam sobre suas atitudes. Esta é uma forma importante de fazê-los serem mais responsáveis, bem como de acelerar o seu amadurecimento com relação às suas atitudes, tanto no ambiente cotidiano como nos eventos relacionados com o futebol (como jogos e treinamentos).


     

    logo ies gd bcIES - International Evaluation System
    Av. Rio Branco, 257 - Cj 902 - Centro
    200040-009 | Rio de Janeiro - RJ 

    Últimos Artigos no Blog

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Segunda Parte

    Colocamos aqui alguns pontos que acreditamos importantes na hora de montar o circuito: 1 – Um profes...

    09
    Mar2022

    Aprenda como organizar um treino em circuito. Primeira Parte

    O treino em circuito foi desenvolvido para que o máximo de crianças ou atletas pudessem realizar dif...

    O Aplicativo IES

    bt google store

    bt apple store

     

    © 2017 IES. Todos os direitos reservados.

    Busca no site